Londres [dia 1: Museu Britânico, Russell Square]

ir para índice de Viagem a Londres

Visitar o Museu Britânico. Mesmo para quem não gosta de museus, impressiona a grandiosidade das obras e pedaços da história de todo o mundo que os ingleses concentraram neste museu. É gigantesca a quantidade de Grécia e Egito que os membros do Império Britânico levaram para casa. Se o tempo estiver ruim, o que não deve surpreender visitante de Londres, pois por ali chove o ano todo com boa regularidade, a opção de ver o museu deve ser prioridade máxima para o turista.

A estação do metrô perto do museu é a Russell Square. Descendo pela Bernard Street, chega-se à Russell Square, bonita praça que deve ser atravessada na sua diagonal para chegar no museu. O caminho desse passeio pode ser visto no GoogleMaps. Uma curiosidade, o GoogleMaps fotografou a praça do alto (do satélite) e pegou um avião que passava por ali. Ficou uma imagem curiosa. Vejam abaixo:

Londres

O museu é grande e justifica selecionar o básico para ver. O site do museu é bacana e bem explicado. Ali você encontra sugestões para visitas de 1 hora ou de 3 horas, conforme for sua disponibilidade e motivação para ver museus.

Um ponto alto do museu é seu pátio interno coberto, o Great Court, onde há um bom café para se descansar tomando um espresso com brownie. A loja do museu é simpática e dá vontade de comprar uma daquelas lembranças que não sabemos o que fazer com elas quando chegamos em casa. em cima da sala de leitura, ocupa o centro da Court, encontra-se o restaurante do museu, que, se a grana estiver mais folgada, merece a visita e a refeição.

Londres

Um panfleto distribuído pelo museu dá as dicas das Top Ten a serem vistas no museu. Eu recomendo:

estátua da Ilha da Páscoa. Para quem não sabe, o povo dessa ilha foi destruindo suas árvores para usá-las para rolar as pedras que permitiram criar os grandes monumentos como esse que está no museu. Depois que a última árvore foi derrubada, ficou difícil produzir comida. O povo da ilha só teve que esperar o sol torrá-los até exterminar a todos. O processo não foi bonito. Há indícios de canibalismo antes do derradeiro final.

Londres

Fachada do Partenon. Este impressiona pela beleza e pela ousadia dos impérios. A Inglaterra descascou um dos monumentos mais lindos que os homens já fizeram e levaram tudo para Londres. O gregos reclamam seu retorno.

Londres

Londresarmadura do samurai também merece ser apreciada. Os detalhes da vestimenta traduzem bem a cultura da etiqueta em que o Japão é mestre.

Pedra de Rosetta. Os hieróglifos foram entendidos a partir destas inscrições em pedra. Dá emoção ver a pedra de perto. A pedra verdadeira está junto ao café no Great Court. A foto mostra uma cópia encontrada em outra parte do museu. A descrição da pedra fake inclui pedido que contraria as recomendações que aparecem junto a todas as outras obras: “Por favor, toque-me!”.

Londres

Tem muito mais. Pode ir sem medo de errar.

Londres

Depois de sair do museu, pode ser praticado um chope no Museum Tavern (49 Great Russell Street), quase em frente a porta do museu. Na rua lateral Museum Street, há um café, o Camera Café, que tem boa coleção de máquinas fotográficas e. muito importante, tem wi-fi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.