Los Angeles roteiro 5 dias

É uma viagem rápida, mas permite dar uma olhada no básico de LA. É chegar num dia, passar cinco dias na cidade e partir no sétimo dia. Nossa proposta de roteiro para LA contempla passeios conservadores, como ir ao Universal Studios. Mas considera uma excursão mais radical: tirar um dia para ir à estação de esqui perto da cidade. LA não tem a beleza de uma São Francisco, mas o charme de Hollywood paira sobre a cidade.

A premissa básica de uma visita a Los Angeles ė que você estará de carro. LA é uma das, ou a maior cidade do mundo em tamanho, quer dizer, em km2 ocupados. Tirando o downtown, as construções são baixas. A poluição visual da cidade é grande. É tanto outdoor que depois de um tempo a gente começa a achar atraente a estética de profusão de cores e informação. Sem mais delongas, segue o roteiro, lembrando que os dias não precisam ser nesta ordem e pode ser adaptado para 6 ou sete dias. Vale a boa norma de aproveitar os dias de sol para ir aos lugares abertos. Choveu: invista nos museus.

Dia 1: Visitar um estúdio ou parque
Tem uma Disneyworld (a original) e outros como o Universal Studios, que elegi nesta minha visita. Vejam comentários sobre a Universal em artigo sobre ele.

Dia 2: Píer Santa Monica, Rodovia 1 e Outlet Premium
Por questões geográficas, juntei programa de visita turística com ir às compras. Deu certo. Comecei cedo pelo Píer Santa Monica, ponto clássico para os visitantes comparecerem. Segui dali para o norte na Rodovia 1, em direção a São Francisco, passando pela famosa praia de Malibu. Esta estrada dá o gostinho do que pode ser a viagem de carro de Los Angeles a São Francisco (ou vice-versa). Logo depois de Malibu, desviamos para o interior para atingir o Outlet Premium de Camarillo e fazer as compritas básicas da viagem. Vejam fotos e comentários desse dia em artigo separado.

Dia 3: Hollywood Básico
Fui aos óbvios Calçada da Fama e Teatro Chinês. Depois, seguindo o clássico, fui a Beverly Hills, visitei o templo consumista de Rodeo Drive. Sem dúvida, são as mais belas vitrines do mundo. O tempo não deixou ir ao Griffith Park para ver o letreiro de Hollywood de mais perto. Acho que não perdi muito. Sobre a vista da cidade, também não tem grandes novidades. LA é muito plana e há certa monotonia em observar a paisagem por ali. Falta uma Torre Eiffel, uma Golden Gate, um rio Tamisa ou um Pão de Açúcar… Não fiz o típico passeio pelos bairros dos famosos, para ver e invejar onde moram as estrelas do cinema. Para fechar este dia, tive a sorte de optar pelo simpático Farmer’s Market, a Cobal de LA, com boas opções para refeições. Logo do lado, o mall The Grove oferece oportunidade para uma caminhada apreciante/consumista, com lojas interessantes, como Apple e Crate and Barrel. Postei um blog sobre este dia.

Dia 4: Estação de Esqui
Que tal sair do sol de Los Angeles e ir numa estação de esqui: Big Bear. Duas horas e meia de estrada e você pode ver neve, gente esquiando e, se quiser, esquiar também. Também postei sobre este passeio (veja o post).

Dia 5: Museus
A cidade tem muitos museus. Escolhi dois e acertei. Mesmo para quem não gosta, o passeio é interessante. Pode ir. Se não gostar, me xingue nos comentários, que eu publico. O primeiro é o famoso Getty Center. Um palácio moderno incrustado no alto da colina de Los Angeles. Foi o legado de Paul Getty, um zilionário do petróleo. Além da belíssima arquitetura, a coleção de quadros e esculturas é espetacular. Vejam o post sobre minha visita. O outro museu que visitei foi o Los Angeles County Museum of Fine Arts (LACMA). Outra peça de arquitetura simpática com exposições que interessam todos os gostos: de Caravaggio a Kubrick, passando por Mapplethorpe. Tem de tudo. Vejam o artigo sobre a visita a LACMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.