Bariloche [planejamento] antes de comprar as passagens

introdução | planejamento | clima | chegar e partir | vestir | comer | dormir | deslocar-se | roteiro 6 dias | esquiar | comprar

Para aqueles mais objetivos, vejam o artigo Roteiro 6 Dias em Bariloche, que vai direto para as sugestões a fazer num período de uma semana.

A viagem típica a Bariloche tem a duração de uma semana. É o tempo adequado para tirar proveito dos bons passeios pela região ou fazer uma semana de esqui nas estações da região. Vamos considerar aqui as viagens a Bariloche com duração de seis ou sete dias. O modelo padrão de viagem é chegar e sair no mesmo dia da semana. Isso garante a administração da ocupação pelos hotéis. No caso de períodos menores ou maiores, fica fácil adaptar as sugestões ao tempo disponível.

Depois de decidir viajar a Bariloche, a escolha da época define que tipo de viagem você vai fazer. A viagem no Verão é para ver paisagem, comer bife de chorizo e beber o bom vinho argentino. Se você vai no Inverno, a neve entra como componente principal da viagem, moldando as paisagens e oferecendo a possibilidade da prática dos esportes de inverno. A melhor temporada para encontrar neve são os meses de julho e agosto. Junho e setembro já apresentam menos neve. Veja nosso artigo sobre o clima para ajudar na decisão de “quando” você vai viajar.

Depois de escolher a época, há duas decisões fundamentais que alguém tem que tomar antes de uma viagem para Bariloche. Primeira: Vai visitar a cidade como turista típico, visitando os lugares interessantes, ou vai para fazer esporte de inverno, quer dizer, esquiar? Outra decisão é se vai viajar em um pacote de agência de turismo ou por conta própria?

Passear, viajando por agência: A melhor solução para quem vai pela primeira vez e tem restrições de orçamento. A programação fica bem definida, evitando-se surpresas desagradáveis durante a viagem. Os custos também ficam estabelecidos. A contrapartida dessa solução é a falta de flexibilidade para alterar os programas e passeios. Por exemplo: pacotes de viagem costumam estabelecer um dia para brincar no esqui. Este dia pode não ser o melhor da semana (pode estar chovendo ou ventando) e a rigidez da agenda da viagem não poderá ser alterada.

Esquiar, viajando por agência: Há pacotes que oferecem a semana de esqui incluída. Comprar antecipadamente uma semana de passe de esqui sai mais barato do que comprar cada dia em separado. Entretanto, o clima variável do inverno dificulta fazer as contas da melhor solução. A chuva, o vento, a falta de neve ou a neve caindo muito forte podem impedir a prática do esqui. Se você já pagou pelo passe dos meios de elevação na estação de esqui, o dinheiro é perdido. O atrelamento a um pacote fixo não é recomendado para quem vai atrás de fazer o esqui ou snowboard.

Passear por conta própria: Bom para os mais intrépidos e que dispõem de grana para, por exemplo, alugarem um carro e passearem pela região em torno de Bariloche, em particular, a belíssima rota dos Sete Lagos. Do jeito que os brasileiros estão indo em massa para Bariloche, os hotéis ficam cheios e as agências ocupam a maioria das vagas. Recomendação: Começar cedo a fazer reservas para conseguir melhores hotéis e preços.

Esquiar por conta própria: A melhor opção para quem vai em busca do esporte de inverno. Não tem mistério chegar nas estações e alugar roupas e equipamentos. Cada um pode dosar seu ritmo, estabelecendo os dias em que vai para o esqui, se vai esquiar o dia todo ou só se fazer o esporte somente na parte da tarde. As dicas aqui do site permitem fazer uma boa programação de viagem.

Com algumas decisões tomadas, você pode ir ver o artigo com nossa proposta de roteiro de viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *